Pré-Congresso 

14 de Dezembro 2017, Quinta-feira

Dia limitado a um máximo de 50 participantes. Todas as visitas serão efectuadas com auriculares.

Ponto de encontro: 09:45 Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (CIBA). Av. Nuno Álvares Pereira 120, 2480-062 Calvaria de Cima

10:00 João Mareco (Director CIBA), Visita ao Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, seguido de visita à 1ª posição

Almoço

Miguel Metelo de Seixas e João Portugal, visita guiada «Percursos pela Heráldica do Mosteiro de Santa Maria da Vitória da Batalha»

Rita Miguel, Visita aos vitrais na óptica da sua manufactura e oficinas

Pós-Congresso

17 de Dezembro 2017,  Domingo

Dia limitado a um máximo de 50 participantes. Todas as visitas serão efectuadas com auriculares

Hora e local de encontro: 8:45 à porta exterior do claustro D. Afonso V.

Catarina Fernandes Barreira, visita às «Gárgulas do Mosteiro da Batalha: temas problemas»

José Vieira Custódio da Silva, visita orientada «A tumulária no espaço do Mosteiro»

Almoço

Joaquim Ruivo (Director), Visita aos terraços do Mosteiro

Visita ao Museu da Comunidade Concelhia da Batalha


Dados biográficos e académicos 

Miguel Metelo de Seixas «Percursos pela Heráldica do Mosteiro de Santa Maria da Vitória da Batalha»

Doutor em História pela Universidade Lusíada de Lisboa (2010), onde exerce docência desde  1992  (com a categoria de professor auxiliar desde 2011) e dirige desde 1998 o Centro Lusíada de Estudos Genealógicos e Heráldicos. É desde 2010 investigador integrado do Instituto de Estudos Medievais (IEM) / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas / Universidade Nova de Lisboa. Foi bolseiro de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência a Tecnologia (FCT, 2011-2017) com o projecto “A heráldica portuguesa (séculos XV-XVIII): um código de representação social e política”. Foi docente da Escola Superior de Artes Decorativas/Fundação Ricardo Espírito Santo Silva (2007-2010) e professor convidado nas seguintes universidades: Federal da Bahia (2013 e 2014), Florença (2016, 2013 e 2005), Poitiers (2012), Viterbo (2006) e Roma III (2001-2004). Foi bolseiro de doutoramento FCT (2007-2010), bolseiro de investigação da Fundação Oriente (2005-2006) e investigador do Centro de Estudos de História Militar/EstadoMaior do Exército (1990-1998). Coordena com Torsten Hiltmann o projecto “In the Service of the Crown. The use of heraldry in royal political communication in Late Medieval Portugal”, com sede no IEM e na Universidade de Münster, financiado pela Volkswagen Stiftung (2015-2017) e participa como investigador em numerosos projectos nacionais e estrangeiros, com destaque para “BAHIA 16-19. Salvador da Bahia: American, European and African forging of a colonial capital city” (Marie Curie Actions, 2012-2016) e “Monumental Polychromy: revealing medieval colours at Batalha” (20162017). Dirigiu a revista Tabardo (CLEGH, 2001-2006) e é desde 2011 membro do conselho redactorial de Anais de História de Além-Mar (CHAM/FCSH/UNL) e director da revista Armas e Troféus (Instituto Português de Heráldica). Na área da heráldica e da história, conta com cerca de uma centena de publicações (livros, obras colectivas, capítulos de livros, artigos, recensões críticas) editadas desde 1994 em Portugal, Espanha, Brasil, França e Itália, com destaque para as seguintes: D. Duarte e a sua época – Arte, cultura, poder e espiritualidade (coordenação, em conjunto com Catarina Fernandes Barreira, 2014); Estudos de Heráldica Medieval (coordenação, em conjunto com Maria de Lurdes Rosa, 2012) e Heráldica, representação do poder e memória da nação (2011); como editor, publicou o armorial seiscentista Compendio das Armas dos Reynos de Portugal & Algarve & das Cidades e Villas principaes delles, de Cristóvão Alão de Morais (2013). É desde 2011 presidente do Instituto Português de Heráldica.

João António Portugal«Percursos pela Heráldica do Mosteiro de Santa Maria da Vitória da Batalha»

Nasceu em Leiria em 1965. Licenciado em Direito (Universidade de Lisboa). Sócio efectivo do Instituto Português de Heráldica, fundador da Academia Lusitana de Heráldica e secretário da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses. Investigador do Centro Lusíada de Estudos Genealógicos e Heráldicos e do Projecto “Ao serviço do príncipe. O uso da heráldica na comunicação política em Portugal no final da Idade Média”, com sede no Instituto de Estudos Medievais/Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa e na Universität Münster. joao.a.pt@gmail.com

——————–

Catarina Fernandes Barreira, «Gárgulas do Mosteiro da Batalha: temas e problemas»

Natural de Lisboa é doutorada em Ciências da Arte, pela Universidade de Lisboa. Desde 2011 que é investigadora integrada do Instituto de Estudos Medievais (FCSH-UNL), onde há três anos desempenha as funções de coordenação do Grupo de Investigação Imagens, Textos e Representações. O seu campo de investigação actual desenrola-se em torno dos manuscritos iluminados da biblioteca da abadia de Alcobaça, nos séculos XIV e XV, no âmbito de um projecto de Pós-Doutoramento apoiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia terminado em julho deste ano. https://unl-pt.academia.edu/CatarinaFernandesBarreira

Natural de Lisboa é doutorada em Ciências da Arte, pela Universidade de Lisboa. Desde 2011 que é investigadora integrada do Instituto de Estudos Medievais (FCSH-UNL), onde há três anos desempenha as funções de coordenação do Grupo de Investigação Imagens, Textos e Representações. O seu campo de investigação actual desenrola-se em torno dos manuscritos iluminados da biblioteca da abadia de Alcobaça, nos séculos XIV e XV, no âmbito de um projecto de Pós-Doutoramento apoiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia terminado em julho deste ano. https://unl-pt.academia.edu/CatarinaFernandesBarreira

—————–

JOSÉ CUSTÓDIO VIEIRA DA SILVA é Professor Catedrático Aposentado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (Universidade Nova de Lisboa), onde, desde 1986, desempenhou funções docentes e foi responsável científico pela área de História da Arte Medieval no Departamento de História da Arte. Foi Coordenador deste Departamento, e, além de Presidente da respectiva Comissão Científica, também Vice-Presidente do Conselho Científico da Faculdade.

Entre os seus trabalhos de investigação destacam-se a sua dissertação de Mestrado (O Tardo-Gótico em Portugal. A Arquitectura no Alentejo, Livros Horizonte, 1989) e a sua tese de Doutoramento (Paços Medievais Portugueses, IPPAR, 1995) e ainda monografias como A Igreja de Nossa Senhora do Pópulo das Caldas da Rainha (1985), A Igreja de Jesus de Setúbal (1987) e O Palácio Nacional de Sintra (2002) ou, como trabalho temático, O Panteão Régio do Mosteiro de Alcobaça (IPPAR, 2003).

A sua área de investigação privilegiada tem sido a do tempo e arte góticas, particularmente nos seus momentos finais, disso dando testemunho a participação como conferencista em encontros e congressos nacionais e internacionais, bem como livros e vários artigos em revistas da especialidade.